Arquivo da Categoria: [3.59. Cuidados de saúde primários]

ME/CPE, 5a actualiz. (14-10-2012), ponto 3.59.

  • EN
  • Primary care services

    3.59. As part of the reorganisation of health services provision and notably the concentration and specialisation of hospital services and the further development of a cost­effective primary care service, the Government reinforces measures aimed at further reducing unnecessary visits to specialists and emergencies and improving care coordination. [Ongoing] This will be done through:
    i. increasing the number of USF (Unidades de Saúde Familiares) units contracting with regional authorities (ARSs) using a mix of salary and performance-related payments as currently the case. Extend performance assessment to the other primary care units (UCSPs). Make sure that the new system leads to a reduction in costs and more effective provision;
    ii. setting-up a mechanism to guarantee the presence of family doctors in needed areas to induce a more even distribution of family doctors across the country;
    iii. moving human resources from hospital settings to primary care settings and reconsidering the role of nurses and other specialties in the provision of services;
    iv. updating patients’ registration lists and the national register in order to increase by at least 20 per cent the maximum number of patients per primary care/family doctor for health centres and by 10 per cent for the USF.

  • PT
  • Cuidados de Saúde Primários

    3.59. No âmbito da reorganização dos serviços de prestação de cuidados de saúde, designadamente no que respeita à concentração e especialização de serviços hospitalares e ao desenvolvimento de serviços de cuidados de saúde primários mais eficientes em termos de custos, o Governo está a reforçar as medidas visando não só continuar a reduzir o recurso desnecessário a consultas de especialidade e às urgências, mas também melhorar a coordenação dos cuidados [em curso] através:
    i. do aumento do número das Unidades de Saúde Familiares (USF) contratualizadas com as Administrações Regionais de Saúde (ARS), continuando a recorrer a um sistema de remuneração misto que inclui o salário, acrescido de remunerações em função do desempenho. Alargar a avaliação do desempenho a outras unidades de cuidados de saúde primários (UCSP). Assegurar que o novo sistema conduz a uma redução de custos e a uma prestação de cuidados mais eficaz;
    ii. da criação de um mecanismo para garantir a presença de médicos de família em áreas carenciadas, de modo a possibilitar uma distribuição mais uniforme destes médicos pelo país;
    iii. da transferência dos recursos humanos dos hospitais para os serviços de cuidados de saúde primários e reavaliação do papel dos enfermeiros e de outras especialidades na prestação de cuidados de saúde;
    iv. da atualização das listas de utentes e do Registo Nacional de Utentes com vista ao aumento do número máximo de utentes por médico de cuidados primários/de família nos centros de saúde e nas USF em, pelo menos, 20% e 10% respetivamente.